TRGM

Contingut sindicat
Actualitzat: fa 5 hores 41 minuts

Alerta! França propõe expulsar o radioamadormo de metade da banda de 2m a nível mundial

Ds, 22/06/2019 - 09:35

Por Alisson, PR7GA
Temos discutido em várias edições do QTC da ECRA a necessidade de valorizarmos as faixas destinadas aos radioamadores frente ao "olho gordo" que diversos outros serviços e especialmente empresas têm no precioso e limitado espaço chamado "espectro eletromagnético". 
Vimos em Agosto de 2017 um sinal amarelo sendo acionado quando uma decisão da Anatel atribuiu a nossa faixa de 70cm, de 430 a 440MHz, para uso compartilhado de uma empresa de monitoramento da Embraer e dos radioamadores. Isso significa que os dois serviços têm de conviver lado a lado, e em caso de interferência mútua, tem de haver coordenação a fim de cessarem as interferências.
Em termos práticos, esta decisão, até o momento, trouxe pouco ou nenhum impacto para nós, já que o uso que a empresa faz da faixa de 70cm é esporádica. Por outro lado, observando-se a exposição de motivos da Anatel, é dito que a empresa, antes mesmo de receber esta autorização, já operava de forma extraordinária na faixa, e ninguém notou. Por esta razão, alega-se que assim emanam causará problemas aos radioamadores.
Observamos, agora em 2019, um movimento bem mais ousado contra os radioamadores, mas desta vez, a nível mundial e com impacto imediato sobe uma faixa bastante utilizada em todo o mundo: a faixa de 2 metros, de 144 a 148MHz. A França encaminhou uma proposta para dividir pela metade esta faixa, tirando-a das mãos dos radioamadores e entregando para o serviço móvel aeronáutico. Este serviço ficaria com 144-146, e o radioamadorismo, com 146 a 148.
A proposta é tão absurda que quando a notícia surgiu, duas semanas atrás, o QTC da ECRA julgou-a irrelevante, estapafúrdia. Infelizmente, não é o caso. A proposta realmente existe, tem consistência e, de fato, ameaça uma das faixas mais populares do radioamadorismo mundial. Veja que não é o mesmo caso do ocorrido aqui no Brasil com a faixa dos 70cm. A proposta francesa quer literalmente, nos expulsar, dando ao serviço móvel aeronáutico o uso primário da faixa!
A França apresentou esta proposta (item 1.10) junto à Comissão Européia dos Correios e Telecomunicações, a CEPT, uma entidade que congrega e representa os países europeus no tocante às telecomunicações. É algo com uma super-Anatel, mas a nível continental. Por sua vez, esta entidade irá representar a Europa na Conferência Mundial de Radiocomunicação (WRT-19) que será realizada em Outubro deste ano, no Egito, e, caso aprovada a nível europeu, será levará para discussão na WRC e, queira Deus que não, seria adotada a nível mundial.
Como justificativa, é o mesmo blá blá blá: falta de espaço para comunicações vitais e alegada FALTA DE USO da faixa de radioamadores. Por conta disso, os radioamadores europeus estão organizando um movimento a nível continental para ocupar a metade inferior da faixa de 2m para mostrar que, longe de estar desocupada, ela tem bastante uso.

Os portugueses fizeram o primeiro movimento, e foi um sucesso. Pelo facebook, o colega José Machado, CT1BAT, informou que a mobilização organizada para o dia 15/06 foi um sucesso. Nas palavras dele, "Todos, de norte a sul do país, pudemos testemunhar que os radioamadores estão unidos! E estavam ansiosos por voltar a usar a sua banda de VHF".Um colega radioamador francês, analisando a questão, disse que uma possível justificativa para escolherem justo a faixa de 2m é estratégica: ela tem destinação mundial única: os radioamadores. Se escolhessem qualquer outra faixa, teriam que brigar praticamente com o mundo todo, pois em cada país há destinações diferentes para cada faixa. No caso, vencidos os radioamadores, pronto: a faixa é deles.
Só para se ter uma ideia, caso esta proposta seja adotada, teríamos de dar adeus a CW, SSB, satélites, APRS, repetidoras, comunicação com a ISS, além do fato de perdermos METADE da faixa. 
Dito tudo isto, afirmamos que não há, no presente momento, motivo para pânico. A proposta francesa ainda tem de ser aprovada a nível euriopeu, e só então seguiria para análise a nível mundial. Porém, o radioamadorismo deve ficar ciente que esta é uma ameaça real, embora, no momento, esteja distante. Devemos estar atentos e cuidar muito bem de nossas faixas, procurando ocupá-las de forma consistente e legal, e não ocupar faixas que não são nossas, como é o caso deplorável e criminoso da tal "faxinha".
O radioamadorismo tem uma entidade representativa a nível mundial, a IARU, e esta já manifestou preocupação quanto a este assunto e está preparada para defender os interesses dos radioamadores. 
Fiquemos de olho!In: https://qtcecra.blogspot.com/2019/06/alerta-franca-propoe-expulsar-o.html?fbclid=IwAR1KKMrQxYZy5To6V_ea32tQ43xU_TL-vprplgdpkQzyqqG5cmP8-3wRBkY
Categories: pt

<div class="separator" style="clear:

Ds, 15/06/2019 - 18:52
Caros colegas,Como já devem saber a França inscreveu na agenda da reunião da CEPT, em Praga de 17-21 de Junho p.f., uma proposta (em anexo) para incluir a faixa de 144-146 MHz na ordem de trabalhos com vista à sua atribuição, com estatuto primário, ao serviço aeronáutico.Dada a escassez do espetro e havendo muitos interessados, se este processo avança sem contestação os restantes países vão aplaudir e abrir as mãos porque a utilização destas faixas rende milhões às autoridades nacionais!Então que fazer? Ficamos, serenamente, a aguardar o desenrolar dos acontecimentos? A ver discutir o destino de uma banda que é nossa? Não irão dizer que não a usamos, como já ouvimos acerca dos 432 MHz?Muitos de nós acham que não... e já está em andamento um movimento no Facebook a apelar aos radioamadores para que dêm um sinal de que não aceitaremos pacificamente que nos tirem a faixa dos 144-146 MHz.Se terá sucesso ou não, não sabemos... mas se não fizermos nada, aí sim, o mais provável é que nos retirem a banda.A IARU e a EURAO informaram que vão estar presentes e serão a nossa (única) voz, mas os interesses financeiros cantam muito alto... e se não houver contestação de quem vota, ficará tudo mais fácil.Também, em Espanha, França, UK, Bélgica, Itália e Roménia estão a ser convidados os radioamadores para irem à banda dos 2 metros, no próximo sábado, entre as 20:00 e as 21:00h UTC (2100-2200 em CT) e fazer chamadas e eventuais Qso’s nos repetidores e nas frequências diretas, como forma de marcar presença/posse.Este movimento não tem dono, não partiu de nenhuma associação: - é de Radioamadores!Apelo, assim, se concordarem que divulguem o folheto anexo ao maior número possível de radioamadores para que no próximo sábado afirmemos que a banda é nossa e que a queremos manter.
73 e obrigado de José Machado – CT1BAT



Salomão FrescoOntem às 10:00 · 
Na agenda do encontro WRC23 há pontos que poderão ter impacto nas bandas de 144 MHz e 1240 MHzA IARU R1 faz notar que foram submetidas duas propostas para discussão na Europa com potenciais implicações no espetro disponível para o serviço de amador. A manterem-se as propostas, estas serão futuros temas no encontro mundial WRC 2023Esta proposta de discussão apresentada pela França, está baseada num "pedido" feito pela Thales, para que o segmento 144-146 seja alocado ao serviço móvel aeronáutico, ficando assim contiguo à faixa reservada a esse serviço.Mas porquê?
A resposta a esta pergunta está na última parte do parágrafo anterior -> contiguo.
A Thales fornece uma boa parte (+/-80%) dos equipamentos e infraestrutura necessários ás comunicações, navegação e ajudas ao tráfego aéreo.
80% a nível mundial. Significa que poderá ter alguma influência na tomada de decisões ao nível nacional de cada país e por extrapolação a uma, ou várias regiões mundiais.
Além disso a Thales tem vindo a desenvolver estudos e software de gestão das comunicações que permitem uma partilha de espectro radioeléctrico de forma eficaz e eficiente.Por último, porquê a faixa 144-146MHz?
Porque é mundialmente um segmento coordenado, comum às 3 regiões, e atribuído em estatuto primário ao Serviço de Amador e Amador por Satélite.
Na perspectiva de França, que pretende proteger um dos gigantes da indústria, e da Thales, torna-se mais fácil "expropriar" os Amadores desta banda do que procurar soluções alternativas em termos de faixas de frequências, que teriam igualmente que ser comuns às 3 regiões.Por isso, aproveitem as Es, façam rádio, usem os repetidores, façam QSO's, sobretudo explorem o segmento destinado ao CW, SSB e modos digitais. Ocupar a banda significa que TODA a banda deve ser activada. Se utilizarmos apenas o segmento destinado a FM e repetidores, o principio da banda corre o risco de ser "caçado".Portanto, amanhã sábado, não basta estar das 20 às 21h, temos que prolongar esta utilização pelo maior espaço de tempo possível.
Ver aqui a proposta que a França divulgou e que vaiapresentar no dia 17-21/06: https://8ccwuk.s.cld.pt

Agora, também os 6 metros?!?

Categories: pt

S. Tomé e Principe-S9A ativa de 6 a 18 de Junho

Dll, 10/06/2019 - 23:22
Informamos que se encontra ativa, de 6 a 18 do corrente mês de Junho, a estação S9A, em S. Tomé e Principe .
Mais informações em https://www.qrz.com/lookup

Categories: pt